A tecnologia da ABB melhora a eficiência em navios de transporte de peixes vivos no sul do Chile

Uma aquicultura mais sustentável em todas as suas etapas é o resultado de uma colaboração entre as empresas Asenav, ABB e Patagonia Wellboat. Esta última agregou à sua frota de navios o modelo Patagón IX, que se destaca por utilizar motores de propulsão e inversores de frequência ABB, juntamente com um sistema PMS (Power Management System), que gerencia de forma eficiente o uso de energia do navio.

Os barcos com poço ou tanque para armazenamento e transporte de peixes vivos são conhecidos como barcos-poço. No Chile, a empresa Patagonia Wellboat é pioneira neste tipo de transporte.

“Patagonia Wellboat iniciou suas atividades em 1995, oferecendo serviços de cabotagem. Alguns anos depois orientou suas funções para o transporte de peixes vivos, sendo um dos marcos mais importantes da empresa a implantação do primeiro wellboat do Chile, o M/N Patagón, que fez a primeira viagem com pesca viva em 1999”, comenta Valentín Guiraldes, engenheiro de construção naval da Área Técnica e Manutenção da Transportes Patagonia Wellboat.

“Após muitos anos de experiência, tanto no conhecimento do serviço quanto na busca de inovações para alcançar a aquicultura sustentável, incorporamos o Patagón IX à frota, que conta com motores de propulsão e inversores de frequência da ABB, que em conjunto com um Sistema PMS, gerencia de forma eficiente o uso de energia do navio”, destacou.

O responsável pela construção deste barco é a Asenav, empresa que esteve à frente da indústria náutica ao construir em 2001 o primeiro wellboat do Chile, o Patagón III, para Transportes Patagonia Wellboats. Até o momento, já possuem nove unidades atuando no mercado nacional e internacional.

“O principal desafio dos wellboats é o uso eficiente da energia, devido às diferentes etapas em que atuam”, explica Ricardo Contreras, da New Project Management and Development da Asenav. “Na busca por enfrentar esse desafio e agregar valor às nossas criações, começamos a trabalhar com os produtos ABB, aliança que começou em 2011 e se mantém até hoje, sendo a Patagón IX nosso exemplo mais recente e prova de que, com a ajuda da ABB, o consumo de combustível e as emissões de CO2 são reduzidos”, acrescentou.

A tecnologia ABB implementada nos wellboats são motores e inversores de frequência. “A Asenav nos contatou com o desafio de migrar o seu sistema de propulsão para o eléctrico, o que melhoraria significativamente a resposta dinâmica do sistema, reduzindo o consumo de energia, graças ao aumento da eficiência do sistema completo e das emissões de CO2”, disse José Simpson, gerente da divisão de drives de sistema da ABB no Chile.

Com as informações fornecidas e considerando a história da empresa Asenav, os especialistas da ABB no Chile estudaram os equipamentos de suas linhas industriais que podiam atender a todos os requisitos técnicos. “Apresentamos inversores de frequência regenerativos ACS880 e motores de linha M3LP, ambos refrigerados a água, além de serviços locais especializados da ABB para auxiliar no comissionamento seguro e confiável dos equipamentos”, explica José Simpson.

O especialista da ABB no Chile disse que a solução sugerida, o variador mais o conjunto do motor, garante um dimensionamento do trem de força completo: “Isso garante que as necessidades de manobra do navio possam ser atendidas pela tripulação diante das condições climáticas. Adversas e implacáveis, muito característico das costas do sul do Chile”.

O trabalho conjunto entre essas empresas resultou no aumento da manobrabilidade e, portanto, impacto positivo na operação, além da redução dos custos de produção do navio. Até hoje, cinco navios Asenav já contam com soluções implementadas pela ABB.


Motores e Inversores ABB melhoram resposta do sistema dinâmico dos Wellboats chilenos, reduzindo o consumo de energia.

Compartilhe essa história